quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Mais um longa metragem argentino.


Parecia um filme argentino com uma trilha sonora do caralho. Eram episódios que começaram a ser escrito alguns anos atrás. Foram encontros e desencontros. Foram doses e mais doses. Foi eu aqui e você lá. Foi sempre assim, talvez sempre será.
Nosso amor se perdeu, se é que um dia se encontrou.
Se perdeu até entrar em extinção.
Me lembro como se fosse agora a sensação de ouvir o eu te amo.
No chão na porta de um bar, tarde da noite, esperando o ônibus passar. 
Não tinha certeza se era você ou a vodika a falar.
Mais saiu.
Seguido de um beijo.
Seguido de um medo.
Dai começou a trama.
O drama.
Nada mudou e tudo ficou diferente.
Minha acomodação me fez refém.
E tudo que eu queria era justificar esse desdém.
Era te falar que você  não me via mas estava ali.
Tornou algo secreto. Um vicio sigiloso. Com dia e hora marcado.
Tornou-se encontros escondidos, verdades ditas em meio as bebidas.
Tornou o que estamos vivendo hoje.
Tornou-se nada. 

Autoria: Simone Cajá
"Pode copiar, mas dê créditos por favor.".

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

To pensando.


To pensando em tantas coisas.
To pensando em continuar a escrever.
To pensando em refazer horários.
To pensando em parar de beber.
To pensando em comprar um gato.
To pensando em fazer mais por mm.

To pensando.

To pensando.

To pensando em nuvens.

Autoria: Simone Cajá
"Pode copiar, mas dê créditos por favor.".

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Me disseram.



Me disseram que sou obsessiva.
(clinicamente falando)
Quem sou eu para descordar.

Me disseram que sou perturbada.
(psicologicamente falando)
Quem sou eu pra discordar.
 
Me disseram que sou bonita
(amigavelmente falando)
Quem sou eu pra discordar.

Me disseram que estou feliz.
(Eu mesmo falando)

Quem disse que eu dou ouvido para mim?

Autoria: Simone Cajá
"Pode copiar, mas dê créditos por favor.".

Hoje.



Hoje eu me lembrei de coisas que já não lembrava mais.
Talvez eu acordei, e consiga ver ser quem eu sempre fui sem a interferência de ninguém ao meu redor. Eu comecei a ler um livro que já li umas 3 vezes, mas não sei porque acho que dessa vez é a vez certa, afinal eu já tenho 19 anos.
Tó ouvindo músicas que a anos não ouvia, fiz coisas minhas que a tempos não fazia. 
Quer saber? Eu to feliz, e isso há tempos não acontecia.



Autoria: Simone Cajá
"Pode copiar, mas dê créditos por favor."

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Reinicio .


Não planejei dizer aquilo, não planejei decidir nada.
Quando vi já tinha dito, já tinha decidido.
Talvez você tenha razão ( eu sempre acho que você tem razão de tudo) e eu esteja procurando alguma desculpa nas coisas(em alguém). Mas apesar das evidencias eu queria dizer que ao menos você não me suporte mais, eu continuarei a te procurar e querer saber das coisas. Um dia talvez você entende o quanto a sua distração me doí, o seu gelo me mata,  o quanto o seu silencio me rasga. 
Amanhã é um novo dia, não quero lembrar de nada de hoje. Vamos começar de novo, começar no inicio. Quando alguém diferente desse de hoje me olhos nos olhos e disse: 
- Você só precisa de alguém. E ele tinha toda a razão.


Autoria: Simone Cajá
"Pode copiar, mas dê créditos por favor."

Escolhas.


Uma escolha errada.
Eu escolhi ELE.
ELE escolheu eles.

Autoria: Simone Cajá

"Pode copiar, mas dê créditos por favor."

Terceiros.



A gente é tão bom juntos.
Só a gente.
Não coloque terceiros no meio.

Não estrague...



Autoria: Simone Cajá
"Pode copiar, mas dê créditos por favor."

Perdi.



De tudo que tenho mais saudades daquele tempo bom, é do fato de escrever . 
Escrever me fazia tão bem, era o momento de me encontrar, de me expressar, de sentir. 
Se me fazia tão bem, me perguntou por que deixei partir?
Essa é uma boa pergunta, de mim para mim. 
Esse é meu maior defeito, abrir mão, deixar pra lá, ignorar, deixar de acreditar.
Sempre faço isso. E em relação a tudo.
Mas hoje quero recuperar.
Posso perder dinheiro, cigarros, amores mas não quero parar de escrever.

Não posso parar de sentir. 

Autoria: Simone Cajá
"Pode copiar, mas dê créditos por favor.".

Reorganizando.


Complicado administrar os acontecimentos. Mas não é uma situação natural para saber como agir.
Lógico que to adorando, mas eu pareço tão robótica.
Eu não quero pedir ajudar.
Afinal tem coisas que preciso aprender por mim mesmo.

Autoria: Simone Cajá

"Pode copiar, mas dê créditos por favor."

Reflexões


Eu sempre penso em mudar.
Eu nunca mudei.
Agora eu já sei.
Eu não vou dizer mais que quero mudar.
Eu nunca vou conseguir e não é por falta de tentar.
É que simplesmente esse sou eu, e qualquer esforço em não me ser 
seria por si só uma traição.
Autoria: Simone Cajá
"Pode copiar, mas dê créditos por favor."