sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Me diga.



Chega essa época do ano e eu começo a fugir dos meus problemas
tenho a vontade de correr e sumir, porque eu não posso dar um tempo de mim
Eu não estou me entendo mais tanto tempo passou e tem coisas que não ficam para trás.

Eu realmente sou fraca. Me diga você: não sou ?
Eu tenho companhia mas estou tão só. Me diga você: não estou?

Autoria: Simone Cajá
"Pode copiar, mas dê créditos por favor."

Certos caminhos.


Sempre que levanto abro a janela, paro e olho pelas grades
À vista aqui do quarto é grande, a rua deserta da manhã
Um caminho sem fim, sem ninguém, sem mim

Me perco parada olhando, entre as grades me pego pensando
Mais um dia está começando e tenho todo o caminho para seguir
Novas possibilidades, novos enredos: basta sair

O problema é que me encontro em um caminho perdido.
Embora vejo novos, meus pés estão presos aqui
e por mais que me esforço não tenho para onde ir

Fico andando em círculos pelo mesmo caminho
Fico me remoendo, me ferindo, me atingindo

Eu preciso de um novo rumo, mas esses certos caminhos
são velhos clichês , talvez eu devesse é me acostumar
Tem gente que realmente nasceu para não mudar.

Autoria: Simone Cajá
"Pode copiar, mas dê créditos por favor."

Texto criado ao programa Mais Que Palavras +QP projeto que apresenta temas mensais para nos desafiarmos mais na escrita. Aquele empurrãozinho que todos precisam pra serem mais criativos e saírem da zona de conforto na hora de escrever. Conheça também o BLOG Janela Singular o BLOG  Floreioos que também estão neste projeto.