terça-feira, 24 de janeiro de 2017

PRIMEIRO DIA


Aquela velha marca apareceu
sei que não será a última
mas espero que seja bem significante.

Eu juro que estou acostumada
 a receber palavras de destrato e desdém
mas não sei 
essas foram tão pesadas
tão sóbrias, tão frias.

Estamos cada vez mais longes 
e em uma tentativa de nos juntar 
tudo isso aconteceu. 
Não posso entrar e detalhes
o coração humano não aguentaria
 tanta dor, mas para ilustrar 
minha vontade era sair correndo
 para bem longe
para bem alto 
para bem tudo.

Eu só queria que você não desistisse de mim
Dentro da minha loucura a gente ainda se dá tão bem
Nas letras das músicas consigo sentir seu beijo
Nas minhas noites mal dormidas seu cheiro
Insista em mim

Porque mesmo não manifestando mais 
eu nunca desistirei de você
Estamos proibidos de se ver
se falar imagina então de se beijar 

Mas aqui perdido em meio a inúmeros caracteres
guardarei tudo que estou sentindo
e não posso contar para ninguém
embora eu só queria contar para você
aquele que não quer me escutar

Todo dia escreverei para desabafar
 se não eu vou morrer
pois como agora
quando chega a noite e deito
fecho os olhos
e fico esperando o sono chegar
mas o sono nunca chega

O sono se perde
 há cada pensamento 
que cai em minha mente
É na hora de dormir que penso
 repenso
 e tripenso em você

É na hora de dormir 
que fico imaginando 
qual o problema comigo?
Foi eu que terminei
então porque sinto tanto

É na hora de dormir que doí
É na hora de dormir que vejo
que tudo foi em vão
E que perdi

Autoria: Simone Cajá
"Pode copiar, mas dê créditos por favor."

Nenhum comentário:

Postar um comentário